NA PB DEPUTADOS INSATISFEITO MIGRAM PARA UM NOVO PARTIDO




O Partido Ecológico Nacional, PEN, trigésimo criado no país, começa a empolgar deputados estaduais da Paraíba insatisfeitos com desprestígio ou falta de espaços nas legendas a que são filiados. O PEN, inicialmente cortejado pelo deputado Toinho do Sopão, que se desligou do PTN por divergências internas, já tem um nome de peso em potencial para comandá-lo no Estado: o presidente da Assembleia Legislativa, Ricardo Marcelo, filiado ao PSDB. 


Considerado líder dos outros 35 deputados estaduais, pelo trãnsito e capacidade de articulação tanto no bloco governista como no bloco oposicionista, Ricardo Marcelo passou a adquirir consenso para dirigir a nova agremiação, recentemente registrada no Tribunal Superior Eleitoral. Caso isto venha a se concretizar, Toinho do Sopão poderia aspirar à presidência do diretório municipal em João Pessoa.

A empolgação pelo ingresso na nova legenda decorre da insatisfação de deputados com decisões tomadas pelas cúpulas sem consultá-los. O próprio Ricardo Marcelo, cuja candidatura ao Senado em 2014 ganha força nos meios políticos, recusou-se a integrar a Executiva estadual provisória do PSDB, cujo presidente é o deputado federal Ruy Carneiro, porque não teria sido devidamente auscultado a respeito. Há casos de parlamentares revoltados com a invasão de suas bases, nos municípios, por colegas de legendas. A rebelião contra cúpulas está sendo ensaiada na disputa a prefeituras, a partir de João Pessoa. O vereador Raoni Mendes, do PDT, mostra-se inclinado a apoiar a candidatura do deputado Luciano Cartaxo, do PT, discordando da opção pela candidata Estelizabel Bezerra, do PSB, que teria a preferência do presidente estadual, deputado Damião Feliciano.

O PEN deverá congregar, de largada, na Paraíba, uma dezena de parlamentares de diferentes agremiações. No Democratas, presidido pelo ex-senador Efraim Morais, os deputados Branco Mendes e José Aldemir Meirelles estão na fila de migração. No PSL, o deputado Mikika Leitão idem. No PSB do governador Ricardo Coutinho, o deputado Edmilson Soares, que é vice-presidente do Legislativo, tem queixas quanto ao tratamento que recebe. No PPS, o deputado Janduhy Carneiro travou uma queda de braço com a deputada Gilma Germano e com o jornalista Nonato Bandeira, que figura como vice de Luciano Cartaxo desde que renunciou à candidatura à sucessão de Luciano Agra. Nem todas as situações poderão ser facilmente acomodadas no PEN. O deputado Tróccoli Júnior, que deixou o PMDB e filiou-se ao PSD, presidido pelo vice-governador Rômulo Gouveia, terá dificuldade para ingressar de imediato no Partido Ecológico. A cúpula peemedebista faz esforços para atraí-lo de volta ao seio da legenda.

Presidido a nível nacional pelo ex-deputado estadual por São Paulo Adilson Barroso, o Partido Ecológico tem ligações com facções evangélicas, e já sinaliza com uma bancada expressiva na Câmara Federal. A agremiação está impossibilitada de lançar candidatos às eleições deste ano, em virtude de problemas de ordem legal, já que o seu registro pelo TSE só foi deferido recentemente. Mas poderá ter uma atuação surpreendente nas eleições de 2014, quando estarão em jogo cargos importantes como os de governador e senador, além, é claro, da presidência da República. Os novos seguidores da legenda na Paraíba prometem uma entrevista coletiva para esta semana a fim de explicar as razões que os levaram a migrar.

O ex-senador Efraim Morais, atual secretário de Infraestrutura do governo Ricardo Coutinho e presidente estadual do Democratas, reagiu com ironia ao ser comunicado da desfiliação de parlamentares da legenda, afirmando: “Vocês estão ecológicos demais”. A avaliação que está sendo feita entre os que tencionam assinar ficha no PEN é sobre conseqüências legais advindas da troca de partido, como a suposta perda do mandato, diante de recente resolução do TSE estipulando que o mandato pertence à legenda, não ao candidato. Mas há indícios de consultas feitas que tranqüilizaram os parlamentares adesistas: eles poderão trocar de partido este ano graças a um álibi – o fato do PEN não participar oficialmente das eleições para prefeito, vice e vereador. Na prática, desenha-se um fato novo na correlação de forças políticas na Paraíba. Os deputados querem ser valorizados, e avaliam que as atuais cúpulas não estão dando a devida importância ao potencial que eles representam.  

Nonato Guedes 


Compartilhe no Google Plus

Quem é Dema Macedo

O Blogueiro Dema Macedo é Presidente da Asssociação de Moradores no Condomínio Valparaíso no Bessa, em João Pessoa, com ampla participação nas comunidades ao redor e locais do Bessa, faz a ligação do poder público com as comunidades, procurando solucionar os problemas socias, de infraestrutura e apoio familiar. Também participa ativamente do cenário político em em Cuité, município onde nasceu.
    Comente por aqui
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Dê a sua opinião sobre esta publicação.