RESULTADO 'MP PELA EDUCAÇÃO' ENCONTRA PROBLEMAS NO ORLANDO VENÂNCIO


Em mais uma ação do projeto "MP pela Educação", sete escolas foram fiscalizadas em Cuité e Nova Floresta. O promotor Eduardo de Freitas Torres, com o apoio da equipe do Centro Operacional de Apoio às Promotorias da Educação (Caop da Educação), constatou muitas irregularidades.


 A situação considerada mais grave é a relacionada ao programa 'Ensino Médio Inovador' nas escolas que não oferecem almoço e transporte para os alunos, fazendo com que percam um turno de aulas e comprometendo o aprendizado.

Essa realidade tem sido flagrada em vários escolas de outros municípios do Estado, a exemplo do que já foi contatado pelas promotores em Pombal, Piancó e São José de Piranhas. Em função disso, o Caop da Educação está preparando uma nota técnica para que todas as promotorias fiscalizem o funcionamento do programa.

O problema com o programa recai fundamentalmente sobre os estudantes que moram nas zonas rurais e não possuem condições de ir para casa almoçar e depois retornar para a escola, para cumprir os dois turnos de aula do 'Ensino Médio Inovador'. Seriam quatro viagens entre casa e a escola. Sem o transporte oferecido pela escola, os alunos têm assistido às aulas em apenas um turno. O fato é agravado pelo fato da escola não oferecer o almoço, que poderia suprimir a ida para casa nesse horário.

A situação acarreta prejuízo educacional, notadamente para os estudantes que farão o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em novembro próximo. Em Cuité, essa situação acontece na Escola Estadual de Ensino Médio Orlando Venâncio, onde, desde o começo do ano os alunos que moram na zona rural estão frequentando a escola em apenas um turno. A escola, por meio da Secretaria Estadual, terá que apresentar ao promotor um calendário de aulas para repor as que estão sendo perdidas.

Outros problemas

A nota da escola, que tem 662 alunos matriculados, no Índice de Desenvolvimento na Educação Básica (Ideb) é de 3.1. Um dos estudantes tem problema auditivo e não há intérprete. Além disso, 50% dos professores são contratados. Outra irregularidade observada é que a calçada da escola é usada por um fiteiro, situação que é proibida por lei.

A diretoria pediu intervenção do promotor Eduardo de Freitas Torres para que verifique junto ao Banco do Brasil (BB) o problema que está tendo para o recebimento de uma verba de R$ 700 mil para ampliação de laboratórios e reparos na escola.

clickpb 




Compartilhe no Google Plus

Quem é Dema Macedo

O Blogueiro Dema Macedo é considerado um líder comunitário dos mais atuantes em sua região no Bessa, com ampla participação nas comunidades ao redor, também foi presidente da Associação de Moradores no Condomínio Valparaíso. Suas ações consiste em fazer a ligação do poder público com as comunidades, procurando solucionar os problemas sociais, de infraestrutura e apoio familiar. Também participa ativamente do cenário político em em Cuité, município onde nasceu.
    Comente por aqui
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Dê a sua opinião sobre esta publicação.