A LARANJA ESPREMIDA POR AGRA


Ricardo Coutinho amarga a maior derrota nestas eleições municipais, poderia perder em todas as cidades do interior , mas jamais perder na capital . Na capital perdeu capital político , bem antes do pleito, tinha ao seu lado fies escudeiros entre eles o prefeito, Luciano Agra hoje sem partido, mas bem avaliado pelo povo. RC subestimou a liderança política de Agra , a militância de Bira, Roseana,Urquiza e ainda a  capacidade de articulação de Nonato Bandeira . A popularidade de Agra  crescia a cada dia, tanto que Luciano ao declarar apoio a outro Luciano o Cartaxo (PT), conseguiu uma coisa difícil na política, transferir votos sem cabrestos.

Ricardo Coutinho, dizia dono de um projeto político na capital. Contudo ninguém é dono do voto de ninguém nem é capaz de chupar cana e assoviar ao mesmo tempo, isto é: Para edificar todos são importantes desde o construtor ao servente de obras; RC esqueceu que a eleição se passava na capital onde grande parte do eleitorado tem cultura política, capaz de discernimento. A proposta do PSB se confundia com a do PT e assim, a população assimilou os Lucianos, levando Cartaxo para o segundo turno com expressiva votação.

Na pré campanha , o nome da candidata era Estelisabel o marketing político fez mudar para Estela , isso não foi o suficiente para  exorcizar a ‘rejeição’. Mas por que, tanta rejeição a uma candidata que nunca foi candidata nem a síndica de condomínio? A resposta era evidente, Estela foi à escolhida de Ricardo, isso mesmo a escolhida antes mesmo da convenção de ‘cartas marcadas’ no ginásio do Liceu Paraibano. Lógico que RC não ia perder a indicação naquela ‘melada’ convenção, os Agristas sabiam disso, foram pra o embate na busca do Fair Play de um partido que se dizia socialista democrático brasileiro, que não foi.

A derrota de Ricardo Coutinho, Estela e Cia Ltda. do PSB na capital, deve servir de ensinamento, reconhecer que Luciano Agra foi humilhado publicamente , por não ter o direito  natural a reeleição. Mesmo depois da carta desistência de Agra e o apelo popular do “Volta Agra”, Ricardo Coutinho pagou o preço por não querer ouvir a voz do povo nas ruas e olhe que Agra ainda apelou na convenção do PSB “Ricardo, você é a maior liderança do partido, vamos recompor o coletivo”, dizia Agra . RC rebatia “Sai pra lá menino” e já nos comícios do PSB sentia a derrota no desespero, adjetivava o prefeito Agra de “biruta de aeroporto”, “traidor” e na recente festa da derrota no Forrock ,  abusou da termologia apelativa “Agra não honra as calças que veste”.

Se há um perdedor nesse processo, chama-se Ricardo Vieira Coutinho. Dizem que a voz do povo é a voz de Deus, esse foi o resultado emanado nas urnas, tomara que o governador entenda por definitivo esse recado. É sabido que cada eleição é uma eleição, mas que essa sirva de ensinamento e RC possa reavaliar seus conceitos humanistas, fazendo valer a humildade, deixa de lado à prepotência exalada no poder, mudar o comportamento com os diversos segmentos sociais.

Ricardo tentou voar alto nas eleições municipais na capital, tanto que imaginou ser o Lula na indicação de Dilma, o Eduardo Campos na indicação de Roberto Cláudio na vitória no primeiro turno em Recife.  No segundo turno, RC só tem uma alternativa mesmo, declarar voto ‘nulo’, ficar as escondidas na neutralidade. Inédito um governador ser rejeitado no palanque dos candidatos em disputada eleitoral na reta final de um segundo turno, Luciano Cartaxo não quer vê-lo no palanque, pois tiram votos.  Cícero nem se fala, um não quer o outro pelo menos até hoje. Em Campina, Cássio não faz nenhum esforço para tê-lo no palanque com Romero, pelo menos foi assim no primeiro turno onde  Romero Rodrigues ,saiu na frente.  

Cícero venceu Ricardo e Estelizabel no primeiro turno, isso parece que já foi à maior vitória comemorada no largo da gameleira no final do primeiro turno , nem que fosse por 1 voto de diferença . Não tiro méritos de Estela , efetivamente ela saiu do anonimato político ,bastante fortalecida, mesmo que ex-socialistas do PSB reafirme que Estelisabel  foi escalada para “decorar  palavras técnicas”, no guia e debates , mas que não foi o suficiente para vencer o embate nas ruas. No dia 7 de Outubro o eleitorado pessoense não foi votar em gerente da prefeitura e sim prefeito e este feito mesmo que não seja facultativo votarão no segundo turno para escolher o prefeito da capital. A laranja , literalmente foi espremida pelo prefeito Luciano Agra, a confraria não sai da memória do eleitor .O  segundo tempo das eleições será muito mais que o olho no olho entre os prefeitáveis, será avaliado a  diferença de  perfil .





Compartilhe no Google Plus

Quem é Dema Macedo

O Blogueiro Dema Macedo é Presidente da Asssociação de Moradores no Condomínio Valparaíso no Bessa, em João Pessoa, com ampla participação nas comunidades ao redor e locais do Bessa, faz a ligação do poder público com as comunidades, procurando solucionar os problemas socias, de infraestrutura e apoio familiar. Também participa ativamente do cenário político em em Cuité, município onde nasceu.
    Comente por aqui
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Dê a sua opinião sobre esta publicação.