sábado, 11 de janeiro de 2014

APÓS POSSE 107 PREFEITOS JÁ FORAM CASSADOS

O maior cuidado na hora de formatar uma chapa majoritária é uma consulta jurídica para que depois não pague o preço da cassação, um levantamento da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) revela que um ano após posse dos prefeitos eleitos em 2012 (2, 2%) deles não mais são prefeitos. A maior parte teve seus mandatos cassados pela Justiça Federal em Cuité à prefeita Euda Fabiana foi inocentada pelo Tribunal Regional Eleitoral por uma AJE movida pela coligação opositora em 2012. 

Na formação da sua chapa, com a escolha do vice a maior dor de cabeça foi à questão jurídica e resolveram repetir a dose, a chapa com Júlo Cesar sem nenhum impedimento pelo menos naquele pleito. 

Segundo os dados da CNM, as demais causas de afastamento dos prefeitos eleitos são morte (12), motivo de saúde (2), renúncia (3)  aqui destaco a renuncia de Luceninha  ex-prefeito de Cabedelo que já teve um Cuiteense a frente do executivo,  o Luceninha eleito com mais de 80% dos votos renunciou e até hoje não revelou o motivo . 
 Os estados que tiveram mais trocas nas prefeituras foram São Paulo (21), Minas Gerais e RioGrande do Sul (13, cada um) e Mato Grosso (dez).

Na avaliação da confederação, o número de trocas dos eleitos em 2012 se manteve praticamente igual em relação a levantamento feito em 2011, período em que 128 prefeitos deixaram os cargos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê a sua opinião sobre esta publicação.