SOS ÁGUA : MÁQUINA EM CUITÉ PODERÁ IR EMBORA E MORADORES PEDEM AÇÃO DA CÂMARA DOS VEREADORES E MP

O prolongamento da estiagem no Curimataú deixou a maioria dos reservatórios de água em situação crítica e sem o abastecimento dos moradores de Cuité e Nova Floresta. Uma das soluções são as perfurações de poços, para tanto a CAGEPA/CDRM  enviaram uma máquina especifica (rotopneumática) para perfurar poços com grande profundidades, pasmem senhores poderá ir embora de Cuité sem que execute os serviços. 

Segundo informações após estudos técnicos, foi comprovado que apenas as áreas da caboatã, pertencentes ao senhor Gentil Palmeira e Branco de Zé Firme deram boa qualidade para que fossem perfurados os poços, porém existe a negativa dos proprietários e a população continuará sem água nas torneiras.

A falta de acúmulo de água pelas poucas chuvas e também de poucos reservatórios são apontadas como principais problemas pela seca que atinge a região, chegando até ser decretada estada de calamidade pública em algumas cidades. 

Mesmo com o “não” dos proprietários das áreas da cabatã, que é um direito individual de pensar, querendo ou não indenização. O que se vê são “sitos ou fazendas” onde o proprietário paga para perfurar poços, afinal é um beneficio que ficará no bem imóvel. 

Ainda segundo informes a  prefeitura de Cuité autoriza o sistema de encanação existente da região da cabatã que irá minimizar o abastecimento na cidade . Nas escolas municipais a prefeita Euda Fabiana de Farias Palmeira tem feito algumas perfurações de poços.

A cada dia os preços dos carros pipas encarecem, e a câmara municipal de Cuité que já fez diversas audiências públicas pedindo solução das autoridades competentes, urge provocar o Ministério Público e pedir que as áreas da cabatã sejam perfuradas os poços por interesse social e por utilidade pública previsto em lei.


Compartilhe no Google Plus

Quem é Dema Macedo

O Blogueiro Dema Macedo é Presidente da Asssociação de Moradores no Condomínio Valparaíso no Bessa, em João Pessoa, com ampla participação nas comunidades ao redor e locais do Bessa, faz a ligação do poder público com as comunidades, procurando solucionar os problemas socias, de infraestrutura e apoio familiar. Também participa ativamente do cenário político em em Cuité, município onde nasceu.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

3 comentários:

  1. Não concordo com essa ação! O povo de nossa cidade infelizmente não sabe utilizar a água só sabe desperdiçar. Não é justo a região do Jatobá e a Cabatã sofrer com o abuso desenfreado de água por parte das pessoas. E, aí quando faltar água lá também, vão buscar onde? O povo tem que ter visão do futuro. Essa falta poderia ter sido evitada, deveria ter punido àqueles que gastava água, a CAGEPA fazia pouco caso quando um cano estourava, depois de dois meses de desperdício de água pelos canos estourados é que a CAGEPA tomava alguma providência. Não pode explorar água sem responsabilidade. E, sabemos muito bem que um senhor vende mil litros de água a dez reais aos pipeiros aí eles repassam para o povo a trinta, trinta e cinco, no mínimo a vinte e cinco reais.

    ResponderExcluir
  2. Belo benefício esse. E vai servir de que quando faltar água ali?

    ResponderExcluir
  3. Meu deus a onde vamos parar se nao chover isso que eu falo é falta de planejamento e investimento nessa parte se tivesse investido não tinha acontecido isso...

    ResponderExcluir

Dê a sua opinião sobre esta publicação.