sexta-feira, 6 de março de 2015

PELO FIM DA COBRANÇA DA TAXA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA EM CUITÉ

O pagamento da taxa de iluminação pública, feito pelos consumidores no município de Cuité, não  é a garantia de que moradores terão ruas, avenidas e comunidades rurais iluminadas, é o que confirma a professora Maria Verônica esperando meses para ter iluminação do poste na frente da sua casa, cansou de esperar e teve que comprar  “Lâmpada” a professora usou as redes sociais para ilustrar sua indignação.

A cobrança  da contribuição do serviço de iluminação pública, ela vem todos os meses na conta de energia de cada consumidor. Contudo essa “taxa” pode ser desonerada do orçamento de cada contribuinte, desde que através de Projeto de iniciativa do Executivo. As primeiras prefeituras da Paraíba  a isentar o custo da iluminação pública para seus munícipes foram: Cubati no Curimataú Paraibano e Caiçara.  

A atitude da professora, Maria Verônica de Cuité em expor a resolução do problema nas redes sociais com aquisição da “Lâmpada” é um problema recorrente de várias cidades que cobram a “taxa de contribuição” sem oferecer serviço de qualidade.

Diante do exposto, a iluminação é bastante importante para inibir a violência bem como necessário para evitar acidentes nas vias, sem falar dos últimos reajustes na taxa de energia se faz necessário usar pelo menos o que pagamos. 

Da mesma forma a CAGEPA que cobra mensalmente a conta, por exemplo, na cidade de Areia o juiz Adeilton Medeiros  que também já foi da comarca de Cuité, proibiu a CAGEPA cobrar taxa d água sem que tenha água nas torneiras. 

É justo ! 

Foto: facebook 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê a sua opinião sobre esta publicação.