SUSTENTABILIDADE - O SISAL PODE VOLTAR A SER O OURO VERDE DA PARAÍBA

O sisal em fase de extinção  na região do Curimataú onde Cuité ficou conhecido como o maior produtor através do Agave "Ouro Verde" volta a ser pauta em workshop pela  sustentabilidade. 

 A Secretaria de Estado da Agricultura Familiar e do Desenvolvimento do Semiárido (SEAFDS) em parceria a Embrapa e a Assembleia Legislativa da Paraíba promovem na próxima sexta-feira (04), a partir das 08h no auditório da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) campus de Cuité, um seminário para tratar da safra 2015 com tema no “Reordenamento da cadeia produtiva do sisal “Fibra forte da Paraíba”.

Na oportunidade segundo o secretário da agricultura familiar da Paraíba Lenildo Morais, pesquisadores, técnicos, professores universitários e secretários de Estado estarão presentes, participando deste evento.   

Ao discutir a cultura do sisal  com  o reordenamento da cadeia produtiva do sisal “Fibra forte da Paraíba” com todos os agentes dessa cadeia produtiva do sisal da base primária e do mercado e instituições de apoio ao desenvolvimento da cultura do sisal na Paraíba. É preciso falar da segurança hídrica e da implementação de novas técnicas de extração da matéria prima ( Agave) que deu muito lucro a empresários , ajudou a agricultores criar famílias porém deixou muitos trabalhadores mutilados sem nenhuma segurança de trabalho. 

" O sisal é  um dos principais produtos agroindustriais do semiárido brasileiro, pois é uma das poucas culturas produzidas na região com alto potencial econômico e viabilidade diante do clima." disse o deputado Charles Camaraense.

O secretário  Lenildo destacou que inúmeras pesquisas direcionadas ao uso do sisal estão sendo desenvolvidas e algumas já estão em fase de conclusão. “As pesquisas estão trazendo resultados surpreendentes, o sisal é capaz de produzir novos produtos, como xampu contra caspa, remédio para doenças de pele, acaricidas e ração animal”, destacou o secretário, lembrando ainda que a fibra do sisal pode ser usada na indústria automobilística, nos eletroeletrônicos, em móveis e construção civil, além de servir para ração animal e produção de etanol.


"A demanda pela fibra de sisal vem crescendo com a procura por parte das indústrias automobilísticas, imobiliária, moveleira e aeronáutica por materiais naturais em substituição à fibra de vidro e amianto (proibido em diversos países). Quase toda a produção brasileira de fibras de sisal é destinada à exportação”, afirmou o parlamentar.

Esta planta de origem mexicana é parecida com um cacto e fornece um néctar, que após ser extraído e filtrado resulta em um adoçante orgânico que pode ser um ótimo substituto para o açúcar.

A nutricionista do Hospital e Maternidade São Cristóvão, Cyntia Bassi, explica que o xarope de ágave é mais doce do que o açúcar comum e tem menor índice glicêmico, ou seja, transforma-se em glicose mais lentamente, evitando que o organismo tenha picos de insulina e prolongando a saciedade.


Compartilhe no Google Plus

Quem é Dema Macedo

O Blogueiro Dema Macedo é Presidente da Asssociação de Moradores no Condomínio Valparaíso no Bessa, em João Pessoa, com ampla participação nas comunidades ao redor e locais do Bessa, faz a ligação do poder público com as comunidades, procurando solucionar os problemas socias, de infraestrutura e apoio familiar. Também participa ativamente do cenário político em em Cuité, município onde nasceu.
    Comente por aqui
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Dê a sua opinião sobre esta publicação.