POLÊMICA DO SAMU " GENTIL , NÃO DAR NADA A NINGUÉM SÓ TIRA " DIZ ADVOGADA

Cá estou eu denovo me metendo na vida particular do povo de Nova Floresta. Vamos falar da SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), ontem esteve no centro das discussões.


Saiu um boato que o secretário Gentil de Cuité, que de gentil só tem o nome, daqui a pouco tá cobrando até pra apertar sua mão , de tão bom, tinha conseguido uma Unidade da SAMU,para Floresta, o que tinha sido vetada pelo Louro Ladrão. 

Gente é mais fácil lobo mal realmente ter comigo à Vovozinha do que isso acontecer. Primeiro porque " Gentil" não dar nada a ninguém só tira, segundo porque o Louro jamais deixaria de tirar esse diploma com o "C"dos outros em época de eleição.

Mais uma vez vou ajudar a vocês a compreender melhor o atendimento de urgência e emergência móvel. Como parte da Política Nacional de Atenção às Urgências, foi estabelecido o componente pré-hospitalar móvel, por intermédio da implantação de Serviços de Atendimento Móvel de Urgência em municípios e regiões de todo o território brasileiro: SAMU-192.

Esse serviço funciona 24 horas por dia com equipes de profissionais de saúde, como médicos, enfermeiros e auxiliares de enfermagem. Atendem às urgências de natureza traumática, clínica, pediátrica, cirúrgica, obstétrica e de saúde mental da população em residências, locais de trabalho e vias públicas, contando com profissionais e veículos de salvamento e as Centrais onde a chamada pode ser feita gratuitamente pelo número de telefone 192.

Segundo dados do Ministério da Saúde, atualmente o SAMU 192 está presente em todos os estados brasileiros com 157 Centrais de Regulação Médica que abrangem 1.468 municípios. São mais de 110,55 milhões de pessoas que podem contar com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência.

Verificando o número de municípios atendidos, o questionamento sobre como funciona o processo de regionalização pode ser explicado, verificando o art. 9º da Portaria 1.010 do Ministério da Saúde: “os Municípios com população igual ou superior a 500.000 (quinhentos mil) habitantes que já possuem SAMU 192 poderão constituir por si só uma região, para fins de implantação de Central de Regulação das Urgências, desde que todos os Municípios do seu entorno já estejam cobertos por outra Central de Regulação das Urgências”. Para complementar a explicação, na mesma portaria há o artigo 10: “Projetos regionais com população inferior a 350.000 (trezentos e cinquenta mil) habitantes serão analisadas pela área técnica da CGUE/DAE/SAS/MS, no sentido de se buscar a adequação da cobertura do componente SAMU 192 às peculiaridades regionais que estarão detalhadas no respectivo projeto”.

Conclui-se, que para ter uma central individual do SAMU, o município deve ter a população igual ou maior a 500 mil habitantes, desde que os vizinhos contem com outra Central que os atenda. Caso contrário, a cada grupo de 350 mil habitantes (aproximadamente), Desta forma, caso o serviço esteja insatisfatório, que é o caso da cidade de Nova Floresta,é preciso fazer uma reclamação para se readequar a cobertura de acordo com “as peculiaridades regionais”. Eventuais exceções podem ser estudadas. Ou seja, para isso Nova Floresta teria que apresentar um projeto , um estudo com índices e gráficos e ter uma secretaria de saúde que soubesse ao menos o que significa a Sigla . SAMU. O que definitivamente não é caso da cidade de vocês , então se conforme com a traseira da Caminhonete do vice- prefeito que é melhor.

Texto facebook Brenda Martins.
Compartilhe no Google Plus

Quem é Dema Macedo

O Blogueiro Dema Macedo é Presidente da Asssociação de Moradores no Condomínio Valparaíso no Bessa, em João Pessoa, com ampla participação nas comunidades ao redor e locais do Bessa, faz a ligação do poder público com as comunidades, procurando solucionar os problemas socias, de infraestrutura e apoio familiar. Também participa ativamente do cenário político em em Cuité, município onde nasceu.
    Comente por aqui
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Dê a sua opinião sobre esta publicação.