JUVENTUDE CUITEENSE FOI ATACADA E PRECISA REAGIR

A pauta  anti-corrupção tem que ser feita pela  juventude em  não eleger políticos e seus aliados nas próximas eleições  que representem o continuísmo, somente desta forma ele estará dando a oportunidade para educação, saúde e desenvolvimento social. 


Os repasses do Governo Federal para os estados e municípios são depositados religiosamente, decerto nos últimos meses teve uma queda vertiginosa, contudo pouco se fez em política pública para a juventude. 

Somente o acumulado em 2016 o município de Cuité recebeu R$ 17.667.364,01 ( mais de 17 milhões )  para uma cidade do porte médio não tem acontecido investimento na juventude.  

Trimestralmente o cenário se repete jovens são obrigados a tomar destinos diversos por falta de emprego na sua cidade e a cada mês só tem aumentado a debandada de jovens e suas mães cortarem o coração. Quando uma empresa tenta ser instalada no município como, por exemplo, Fábrica de Canos sofre entraves do executivo municipal, exatamente para deixar parte da população dependente da máquina pública.


Urge sair do pequeno debate adotado por meia dúzia de assessores comissionados e/ou gratificados pelo poder público. A juventude somente dialogará com o seu futuro prefeito a partir do seu gesto com a comunidade escolar. 

Em Cuité existe um Campus da UFCG onde a parceria com a prefeitura praticamente é inexistente. Em breve a cidade ganhará uma Escola Técnica Estadual e necessita da parceria do município para surtir resultados práticos.

Qualquer “Cidade que Queremos “  ela poderá ser moldada a partir destas eleições, cabe a população avaliar se quer  o continuísmo  ou  experimentar a mudança. Para tanto a voz da juventude fala alto essa discussão perpassa por vários aspectos, entre elas as causas e efeitos da vulnerabilidade social. 

É fundamental a juventude está unida em um projeto que consolide os anseios das famílias, em fim a juventude precisa ser respeitada, e bem antes de apontar o dedo de forma generalizada que se tenha o pudor de não colocar na mesma cesta o protagonismo juvenil " jovem não é sinônimo de drogas " , não coaduna com a politica separatista seja de que bandeira política for  .  

O adolescente possui capacidade política de um cidadão, ela não passa recibo a outrem desqualificado. O jovem de hoje tem em suas mãos a força transformadora que necessitam de espaços para diálogo franco entre jovens e adultos. 


Compartilhe no Google Plus

Quem é Dema Macedo

O Blogueiro Dema Macedo é Presidente da Asssociação de Moradores no Condomínio Valparaíso no Bessa, em João Pessoa, com ampla participação nas comunidades ao redor e locais do Bessa, faz a ligação do poder público com as comunidades, procurando solucionar os problemas socias, de infraestrutura e apoio familiar. Também participa ativamente do cenário político em em Cuité, município onde nasceu.
    Comente por aqui
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Dê a sua opinião sobre esta publicação.