quinta-feira, 24 de novembro de 2016

CASO VIVIANNY REPERCUTE NA MIDIA NACIONAL COM LEGENDA MACHISTA

O caso da jovem paraibana Vivianny estuprada, assassinada que teve o corpo mutilado e carbonizado na região metropolitana da Capital foi noticiário nacional [ Record Nacional ] e a legenda foi infeliz “ Casada vai para a festa da morte”. 

A mulher tratada como objeto, sensacionalismo que sobrepõe à dor que a família passa. Até onde foi apurado da vida conjugal da jovem , ela estava separada e da mesma forma que o homem  separado tem o direito de diversão a mulher separada tem. 

Mal acompanhada, esta é uma certeza que talvez ela não tivesse ao sair do  Bar Bebericos na zona sul da capital.  A legenda da TV Record não ajuda em nada o combate ao Feminicídio que a cada ano tem aumentado a violência contra a mulher no mundo. 

A ex-candidata a prefeita de João Pessoa, professora Cida Ramos usou as redes sociais para chamar a atenção do alarmante número de violência contra as mulheres no Brasil e no Mundo . Lembrou que sexta-feira (25) dia mundial da não-violência contra a mulher. 

“Uma causa que é minha e sua, das crianças e dos idosos, dos ricos e pobres, dos brancos e negros uma luta pelo bem viver das mulheres é uma causa humanitária” disse Cida. 

O caso Vivinny mesmo após prisão dos últimos dois suspeitos no morro no Rio de Janeiro, parece que ainda não se teve o desfecho. A última declaração do secretário de segurança pública e defesa social do estado da Paraíba deixou dúvidas, segundo ele o primeiro suspeito e acusado preso “ mente muito” . Será que tem mais envolvidos no assassinato?


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê a sua opinião sobre esta publicação.