quarta-feira, 2 de novembro de 2016

NA ASSEMBLEIA TÁRCIO DIZ QUE ESSA PEC É A DO FIM DO MUNDO

O Secretário de finanças do Estado, Tárcio Pessoa, esteve na última terça-feira (1) na ALPB para apresentar e detalhar a LOA para o exercício do executivo de 2017.
Apesar dele anunciar que a Paraíba obteve 100 milhões de superávit ( governo federal déficit ) o Orçamento para 2017 do governo do estado terá R$ 50 milhões a menos comparado ao deste ano 2016.

Apesar do Governo do Estado ter feito o dever de casa pagar a folha em dia e o décimo ao funcionalismo público ( assegurou o pagamento do restante do décimo ) as perspectivas não são as melhores, em entrevista a Rádio Arapuan ele disse que o Governador está sofrendo retaliação do Governo Federal, em detrimento a cortes financeiros o que prejudica a capacidade de endividamento que o estado teria para desenvolver a infraestrutura, educação e saúde.

A nota rebaixada do Governo Federal foi uma forma de querer inviabilizar a operacionalidade que o Governador do Estado trata o dinheiro público, ora se foi reduzido drasticamente o FPE claro que o limite prudencial estabelecido pela LRF vai ser atingido . Segundo o secretário Tárcio vai brigar para que mude esse quadro, junto ao Grupo de Gestores de Finanças Estaduais ( Gefin) ,  um dos principais órgãos de assessoramento do Conselho Nacional de política Fazendário ( Confaz) .

O secretário foi pessimista em relação ao futuro dos estados brasileiros, “ Cria uma PEC do Fim do Mundo “ que vai acabar com o Brasil.  Vai sobrar juros altos para banqueiros e faltar recursos para saúde, educação e infra estrutura.

Dentro deste aspecto, o secretário disse que o servidor público entre outros segmentos terão uma percepção que ficará difícil garantir qualquer tipo de reajuste pela qual situação que passa a Paraíba. 
Conforme  Tárcio o estado está em crescimento negativo da receita, assim como outros estados no Brasil não se trabalha em enganar a população devido à queda da receita. Para manter o equilíbrio fiscal o esforço será tremendo. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê a sua opinião sobre esta publicação.