sábado, 26 de agosto de 2017

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA EM JOÃO PESSOA , OPERAÇÃO " PARCELA DÉBITO" EM CUITÉ OPERAÇÃO "ABAFA"

Operação “Parcela Débito” desarticulou durante a semana na Capital um grupo que desviou R$ 25 milhões do Instituto de Previdência do Município de João Pessoa –IPM , enquanto Cuité na gestão da ex-prefeita Euda Fabiana (PMDB) pretensa candidata a deputada abafou um suposto desvio de dinheiro do Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Cuité –IPSEC nelas uma coincidência nos casos , ambos envolvidos irmãos de vereadores.


Em Cuité a vereadora Rafaela Camaraense (PSL) ainda no mandato anterior usou a tribuna e chegou a  questionar o suposto desvio onde estaria sendo mencionado nas “ruas” o nome do irmão do vereador Renan Furtado, na época Claudio Furtado  presidiu o Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Cuité –IPSEC e logo foi exonerado do cargo sem direito a ser nomeador em outra pasta .

 Nos bastidores se falava em instalação de inquérito administrativo, logo publicamente ninguém ficou sabendo o resultado desse  inquérito administrativo e se realmente existiu .  Certo mesmo o fogo amigo podou voo mais alto do vereador Furtado, uma dos mais cotados para ocupar a chapa do então grupo de situação da majoritária de 2016.

Na capital a operação “Parcela Débito” na última quinta-feira (24) do Grupo de Operações Especiais (GOE), Crime Organizado (GAECO) e Ministério Público (MP-PB) pegaram muita gente de surpresa. Os acusados são ligados ao ex-presidente falecido do IPM vereador Pedro Coutinho, inclusive um dos envolvidos irmão do vereador se encontra preso. 

O déficit do Fundo de Previdência do Município de Cuité é preocupante o atual prefeito Charles herdou uma divida de pelo menos R$ 1 milhão de reais no IPSEC.  

Como a corda tora mesmo do lado dos mais fracos alguém vai ter que pagar essa conta , e certamente será aquele servidor aposentado de uma previdência falida.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê a sua opinião sobre esta publicação.