quinta-feira, 9 de novembro de 2017

A CÂMARA DOS VEREADORES DE PICUÍ DEVERIA GASTAR ENERGIA EM DEFESA DO CONSUMIDOR

A Câmara Municipal de Picuí recebeu um comunicado por escrito da Energisa pedindo interseção junto a Prefeitura para quitar débito junto à concessionária, para não haver suspensão de energia elétrica. A discussão foi posta em pauta na cidade e tomou conta das redes sociais. 


De pronto um vereador da situação  ligou para ENERGISA e através de um áudio o responsável pelo setor, que emitiu o documento a Câmara diz da inexistência do débito, que as faturas teriam sido pagas.  


O bloco da situação alega que a oposição tomou um choque após o sucesso da Festa da Carne de Sol e procurou manchar a gestão de alguma forma. Imagine se a Prefeitura tivesse bancado a festa e não tivesse honrado com o pagamento de energia de órgãos públicos? 

A ENERGISA precisa dá maiores esclarecimentos à população, emitir uma NOTA e dirimir todas as dúvidas tanto dos munícipes quanto da Prefeitura e Procuradoria da Câmara. Afinal o aviso de corte foi indevido ou devido?  O funcionário entrou em curto circuito ao emitir uma NOTIFICAÇÃO ao presidente da Câmara à respeito da inadimplência do Município de Picuí ? Quantos Meses em atraso ? a notificação não emitiu em anexo o extrato ?  

É preciso saber qual o histórico de pagamento das contas de Energia da Prefeitura de Picuí, para saber qual a política de trabalho de cobrança da Empresa junto a órgão público. 

Espera-se mais dos legisladores, além é claro da fiscalização. Deveriam estar gastando energia em defesa do consumidor que paga altas taxas embutidas na conta de energia, bem como é duplamente penalizado quando tem conta atrasada junto a ENERGISA além do corte de energia é negativado na SERASA. 

A Câmara deveria discutir a Energia Sustentável , cobrar da ENERGISA  o Ciclo do Serviço Social de permuta de lâmpadas de maior consumo por lâmpadas mais econômicas , para consumidores de baixa renda no município. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê a sua opinião sobre esta publicação.