quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

CURIOSIDADE : FAROL DO CABO BRANCO TEM DESENHO DE SISAL

O Farol é, de fato, um marco, antes de ser um farol. Embora haja uma lâmpada no topo da estrutura do farol, e embora ele seja alto e esteja localizado no topo de uma falésia, o Farol do Cabo branco não tem a função de orientar os navios.

Além disso, o Cabo Branco, onde o farol se localiza, não é mais considerado o ponto extremo das Américas. Medições mais recentes indicam que a Ponta Seixas, algumas centenas de metros (a Ponta Seixas é visível do mirante do Farol), está localizado um pouco mais a Leste que o Cabo Branco.

Alguns boatos afirmam que a responsável por essa reclassificação geográfica seria a erosão que atinge o Cabo Branco (que inclusive causou o desmoronamento do muro de proteção do mirante), mas a mudança foi decorrente de métodos mais precisos de medição (algo similar ao que ocorreu no Norte do Brasil, onde o Oiapoque deixou de ser ponto extremo e deu lugar ao Monte Caburaí). O Farol foi inaugurado em 1972, e foi projetado pelo arquiteto paraibano Pedro Abraão Dieb.

O farol é o único do país a ter formato triangular (outros faróis têm formato cilíndrico porque permitem melhor utilização de material e instalação mais fácil de uma escada em caracol); o formato pretende representar o sisal, uma planta do semi-árido que durante muito tempo teve destaque na Economia da Paraíba (o sisal produz fibras de múltiplos usos, como por exemplo a produção do cordel). 


O Farol localiza-se no topo de uma falésia no Cabo Branco, aproximadamente 4 km ao sul de Tambaú. A caminhada pela praia é tranquila, mas a subida da falésia é íngreme.
Todos os passeios para o litoral sul incluem uma parada para fotos no Farol.

O farol tem um mirante com uma vista do mar (João Pessoa fica encoberta pelas árvores vizinhas), tradicional ponto de fotografias. 

Em vista do seu potencial turístico, o Farol é tratado com certo descaso pelo Governo.Não há no local guias que expliquem a História do Farol. Ao redor do farol, há algumas lojinhas vendendo artesanato, lanches, lembranças e cartões postais; costumava haver um restaurante de maior porte com um pequeno bosque, mas encontra-se fechado (meados de 2008). 

Não há atividade comercial ou cultural que seja relacionada à privilegiada posição geográfica do Cabo.Esse descaso, contudo, é amplamente superado pelo que se observa na vizinha Ponta Seixas.


Fonte guia Paraíba 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê a sua opinião sobre esta publicação.