sábado, 3 de março de 2018

DIZ QUE É DE CUITÉ , MAS NÃO SABE QUE BADO É FICHA SUJA

Movimento Ficha Limpa Curimataú - Nas eleições, escolher o melhor candidato para administrar o estado e município  ou representar o povo no parlamento  depende de muitos outros fatores, além das suas propostas e envolvimento com o bem comum.


 Hoje em dia, levar em consideração sua atuação em outros mandatos públicos pode fazer toda a diferença.

Aprovada pelo Congresso Nacional em 2010, após ampla mobilização popular, a Lei da Ficha Limpa apresenta 14 hipóteses de inelegibilidade.

Ela colocou ao alcance dos eleitores mais uma ferramenta que fiscaliza a atuação dos políticos do país, mais conhecida como Lei da Ficha Suja.

Ela é responsável por fiscalizar, perante os artigos da Constituição Estadual e à Lei Orgânica do Município, todos os atos do político. Ela determina a inelegibilidade, por oito anos, de políticos condenados em processos criminais em segunda instância, cassados ou que tenham renunciado para evitar a cassação, entre outros critérios.

Em Cuité , o ex-prefeito e assessor do senador Cássio Cunha Lima , carimbou mais um passaporte de ficha suja na vida pública , no dia 09 de Fevereiro de 2018 , o STJ numa ação civil pública por ato de improbidade administrativa ajuizada pelo MPF em desfavor do ex-prefeito de Cuité , Bado , negou provimento ao pedido de recurso , e manteve a condenação. 

São atos como estes que o Movimento Ficha Limpa nas redes sociais , vai abrir os olhos dos eleitores com placar eletrônico dos processos contra políticos por malversação do dinheiro público.  



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê a sua opinião sobre esta publicação.